Ex-presidente de Câmara “foge” com livro de ata para impedir posse de colega

O vereador Ronaldo Agra Machado (PHS), ex-presidente da Câmara Municipal de Massaranduba, foi acusado hoje de ter fugido da cidade levando consigo o livro de Atas daquele Poder Legislativo. Seus adversários alegam que a manobra foi destinada a impedir e reconhecer a posse do presidente eleito da Casa, o vereador José Aderaldo (PMDB), mais conhecido no município como “Deal”.

A denúncia foi feita pelo próprio Deal, explicando que já venceu duas eleições na Câmara de Massaranduba, sendo a última vitória no dia 31 de dezembro de 2010. Contudo, seu opositor, Ronaldo Agra, teria saído correndo da sessão, sem encerrá-la e com a clara intenção de não dar posse ao eleito.

“O pior é que ele levou, consigo, o Livro de Atas da Casa, sem ao menos encerrar a sessão na qual fui legitimamente eleito presidente da Câmara. Sem dar por encerrada a reunião, não me deu posse e, o pior, fugiu da cidade levando o importante documento”, comentou.

De acordo com Deal, “o Poder Judiciário já determinou a busca e a apreensão do documento, conforme decisão proferida pelo juiz plantonista, no último dia 1º de janeiro”.

Conforme relatou, o ex-presidente, desde o mês de fevereiro de 2010, quando deveria ter realizado a eleição da nova Mesa Diretora da Casa, executou diversas manobras para impedir que seu opositor político assuma sua cadeira.

Como primeiro ato, recusou-se a receber a inscrição da chapa encabeçada pelo vereador José Aderaldo. Inconformado, o vereador peemedebista procurou a Justiça e teve o direito de inscrição da sua chapa deferido pela Justiça.

Diante disso, o ex-presidente resolveu não fazer a eleição, forçando Deal a recorrer, mais uma vez, ao Judiciário para a realização do pleito, concretizado no dia 6 de abril de 2010, tendo obtido vitória.

Porém, às vésperas de tomar posse na presidência da nova Mesa Diretora, o candidato derrotado, aliado político do ex-presidente Ronaldo Agra, conseguiu uma liminar para realizar nova eleição. “Foi, então, que o ex-presidente Ronaldo Agra, convocou uma eleição na calada da noite, no dia 21 de dezembro de 2010, deixando de nos convocar para disputá-la. Ele realizou, assim, de forma arbitrária, uma eleição com chapa única, favorecendo e dando vitória ao seu candidato”, comentou.

Finalmente, após recorrer outra vez ao Poder Judiciário, Deal garantiu seu direito de concorrer ao pleito, tendo sido realizada a eleição em 31 de dezembro, quando, mais uma vez, superou o seu adversário.

“Infelizmente, contudo, aconteceu o que ninguém esperava: o ex-presidente deixou a Casa do Povo com o Livro de Atas. Já venci duas eleições e vencerei quantas forem realizadas pelo Poder Legislativo de Massaranduba. Diante deste absurdo, estamos recorrendo ao Judiciário, o qual, temos certeza, não dará guarida a um parlamentar de conduta reconhecidamente duvidosa”, comentou.

0 comentários:

Postar um comentário