Promotoria denuncia 45 por suspeita de fraude no Detran; leitoa era trocada por CNH

JEAN-PHILIP STRUCK
DE CURITIBA


O Ministério Público do Paraná denunciou 45 pessoas por suspeita de fraude no Detran de Maringá (423 km de Curitiba). Escutas divulgadas pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) mostram que funcionários do órgão negociaram até uma leitoa para facilitar a obtenção de CNHs (Carteira Nacional de Habilitação).

Entre os denunciados estão funcionários públicos do Detran, proprietários e médicos de clínicas conveniadas ao órgão, diretores de autoescolas e motoristas. Segundo a Promotoria, o esquema era chefiado por um dos funcionários do órgão.

Entre as irregularidades apontadas pelo Ministério Público no Detran de Maringá estão a alteração indevida de informações do banco de dados do órgão, como o cancelamento e transferência de multas de trânsito para evitar a suspensão da CNH.

A Promotoria também afirma que funcionários do órgão cobravam propina para facilitar a aprovação de candidatos na prova escrita e nos exames médicos e psicológicos necessários para a obtenção da CNH.

Áudios de escutas telefônicas divulgadas hoje pelo Gaeco mostraram dois supostos funcionários do Detran negociando uma leitoa para facilitar a aprovação de um candidato em um exame.

"Manda ele segurar o resultado até nós pegarmos a leitoa", diz um dos funcionários. "Já deixa o porta-malas aberto que vai ter que colocar o bagulho lá no fundo", responde o outro, que em seguida diz "só vou ligar pro cara matar e limpar".

Os suspeitos foram denunciados por corrupção ativa e passiva, advocacia administrativa, falsidade ideológica, inserção de dados falsos em sistema de informações, entre outras acusações.

Também foi denunciado o vice-prefeito de Ourizona (451 km de Curitiba), Amarildo Luiz Vieira (DEM), conhecido como Lulinha. Segundo a denúncia do Ministério Público, ele é suspeito de arregimentar candidatos interessados em obter CNHs por meio do esquema.

A reportagem tentou entrar em contato com o vice-prefeito, mas ninguém atendeu o telefone na prefeitura.

O Detran funcionou normalmente nesta terça-feira em Maringá. Em nota, o órgão afirmou que depois de concluída a investigação do Ministério Público serão aplicadas as devidas punições e que os processos de habilitação dos candidatos envolvidos no esquema serão analisados e cancelados.

0 comentários:

Postar um comentário