Odilon diz querer ser prefeito de Bayeux e Jota Junior discorda

O prefeito de Santa Rita, Marcos Odilon (PMDB) confirmou hoje a sua filiação ao PSD neste sábado, 30, e falou da expectativa que está sendo formada em torno da fundação do partido aqui na Paraíba. Marcos disse que pretende disputar a eleição municipal de 2012 em Bayeux e negou que a lei eleitoral impeça seus planos. Ele disse que tem pressa em transferir o domicíilio eleitoral e que a sua aceitação na cidade é "muito grande".

 - A primeira vez que eu fui candidato na vida foi a prefeito de Juarez Távora e foi pelo Partido Social Democrático. Agora estou voltando às origens. Espero que seja um partido atuante no país todo, dentro dos preceitos democráticos. Pretendo disputar a eleição, vou transferir meu domicílio eleitoral o mais breve possível. Vocês podem fazer pesquisa em Bayeux que comprovarão que nossa aceitação está muito boa. Não há impedimento legal por eu ja ter sido prefeito, vários prefeitos já repetiram mandato. A lei permite. Isso é como jogar futebol, um bom jogador de futebol vai pro Flamengo, depois pro Corinthians e vai fazendo história.
 
O prefeito de Bayeux, Jota Júnior, meio a contragosto, minimizou as declarações do colega de partido e disse que Marcos deve se preocupar com Santa Rita:
 
- Marcos Odilon está advinhando muita chuva. É uma figura emblemática da política paraibana, mas eu acho que a terra dele é Santa Rita. Os números da eleição passada falam por si só. O filho dele, Quinto, não se elegeu para deputado federal. Nós temos bons nomes em Bayeux, temos candidatos em potencial, vereadores atuantes, eu acho que cada cidade deve ter o seu líder e Bayeux tem líder para me suceder. Temos alguns nomes, mas em um momento oportuno todos saberão o nome. Espero que Bayeux tenha um nome novo, com novas ideias e que faça de Bayeux a continuidade do que eu fiz.
 
Jota Junior comentou ainda que está disposto a se aproximar do governador Ricardo Coutinho se ele se propuser a beneficiar a cidade de Bayeux.
 
- Eu tenho meu partido que é o PMDB. Eu e outros integrantes estamos nos sentindo órfãos, abandonados à sorte. Eu tenho amizade com Ricardo desde a sua candidatura a deputado estadual. Eu votei nele, em Cajazeiras ainda. Conversar com ele é fácil, tivemos boas relações quando ele era prefeito. Se o governador estiver continuar no propósito de ações abrangentes eu estou aberto a aproximações. Se for para beneficiar a minha cidad,e não terei problema nenhum. Faltam ações, de conversa já estou cheio.

O cabaré  com Parlamentopb

0 comentários:

Postar um comentário