Reginaldo acusa Netinho de desviar R$ 2 milhões de consignados

O prefeito de Santa Rita, Reginaldo Pereira, encaminhou à imprensa um documento no qual revela ter havido irregularidades no desconto feito nos contracheques dos servidores municipais para pagamento de empréstimos consignados. Os valores, cerca de R$ 2,2 milhões, chegaram a ser retirados dos salários dos funcionários durante a gestão  de Netinho de Várzea Nova (PR), mas não foram repassados à Caixa Econômica Federal. Pelo acordo firmado junto ao banco, o prefeito se comprometeu em dar uma entrada de R$ 328 mil e dividir o restante da dívida em seis parcelas.

A informação sobre a dívida consta no primeiro relatório com os prejuízos causados pela gestão interina que foi entregue ao prefeito Reginaldo Pereira na tarde desta terça-feira, 20. A Caixa Econômica Federal (CEF) apresentou uma documentação à Secretária de Finanças Vera Lúcia.

“A Caixa já havia acionado a Prefeitura de Santa Rita na Justiça para receber esse débito. Mas nós fizemos um acordo para quitar essa dívida em seis meses, pagando duas parcelas mensais, um referente ao mês corrente e outro atrasado, assim que estabilizarmos as finanças”, explicou o prefeito.

Essa documentação será anexada ao relatório a Tomada de Contas que está sendo realizada por uma comissão especial da Prefeitura de Santa Rita, para ser entregue ao Ministério Público da Paraíba.

O acordo, que pode ser conferido na íntegra abaixo, não deixa dúvida sobre a retenção do dinheiro nos salários dos servidores durante o período de 1º de outubro a 1º de dezembro (durante a gestão de Netinho), bem como acentua que o dinheiro não foi repassado à CEF.

O cabaré com ParlamentoPB

 

0 comentários:

Postar um comentário