Ameaçado pelo Profut e sem gelo para água, Santa Cruz vive caos


Tricolor Canavieiro sofre com a falta de estrutura para disputar o Paraibano (Foto: Maurílio Júnior)

A dois dias do inicio do Campeonato Paraibano, a situação do Santa Cruz de Santa Rita é caótica.

O clube tem sua participação na competição colocada em xeque com a não adesão ao Programa de Modernização da Gestão e de Responsabilidade Fiscal do Futebol Brasileiro (Profut), que visa refinanciar as dividas dos clubes junto ao Governo Federal. Sem as certidões negativas de debito fiscal, a Cobra Coral está sujeita a ser punida com o afastamento das competições em que disputa.

Além do Profut, o clube ainda não registrou nenhum atleta no BID-E da CBF, estando impedido de escalar jogadores contra o Treze, no sábado (30).

Para piorar, o estádio Teixeirão se encontra em pleno abandono e não deve receber partidas oficiais do Campeonato Paraibano. Sem a liberação de sua praça esportiva, mais gastos à vista. O time canavieiro vai precisar se deslocar até João Pessoa para mandar seus jogos.

Quanto ao elenco, a diretoria do clube precisou recorrer ao Botafogo-PB, depois Câmara Municipal de Santa Rita cortar o patrocínio de R$ 350 mil que seria pago pela prefeitura da cidade. A parceria com o Belo agraciou o Santa com jogadores das categorias de base e o técnico Ramiro Souza.

Para completar de vez o drama, até o gelo da água tem sido difícil conseguir.

“Não chegou o gelo. O rapaz do gelo não veio, ele não age”, lamentou um dos funcionários do clube durante o treino.

A reportagem tentou, sem sucesso, contato com a direção do Santa Cruz.

MaisPB
Maurílio Júnior

0 comentários:

Postar um comentário