Justiça da Alemanha libera eutanásia a pedido de paciente


DA ASSOCIATED PRESS, EM BERLIM
A Justiça da Alemanha expediu uma decisão histórica nesta sexta-feira legalizando o suicídio assistido quando é feito com base no pedido do paciente.
A decisão veio quando a corte suprema do país reverteu à condenação de um advogado que aconselhou seu cliente em 2007 a retirar o tubo de alimentação da mãe, que estava em coma há cinco anos.
A idosa estava um asilo, que se recusou a ajudar e recolocou o tubo de alimentação. No entanto, a mulher morreu duas semanas depois. Uma corte criminal condenou o advogado Wolfgang Putz de tentativa de assassinato e lhe deu uma pena de nove meses.
Nesta sexta, a Corte Federal de Justiça aceitou o argumento que a mulher de 71 anos disse antes de entrar em coma em 2002 que não queria ser mantida viva.
A ministra da Justiça alemã, Sabine Leutheusser-Schnarrenberger, recebeu a decisão como um grande passo no respeito dos direitos individuais. "Não pode haver tratamento forçado contra a vontade de uma pessoa", disse a ministra.
"Isto é sobre o direito de determinação própria, então a questão é de dignidade humana no final da vida", completou Sabine.

0 comentários:

Postar um comentário