Suspeito do assassinato de advogada afirma querer ser indiciado


O advogado do policial militar aposentado e também advogado Mizael Bispo de Souza, 40, afirmou nesta segunda-feira que seu cliente está torcendo para ser indiciado.
Samir Haddad Júnior diz que ele "não aguenta mais" dizer que é inocente "e ninguém fazer nada".
André Vicente/Folhapress
Cartaz com a foto de Mércia divulgado pela família após desaparecimento no dia 23 de maio
Cartaz com a foto de Mércia divulgado pela família após desaparecimento no dia 23 de maio
Souza é principal suspeito da morte da ex-namorada Mércia Nakashima, 28. A advogada foi vista pela última vez no dia 23 de maio, quando deixava a casa da avó, em Guarulhos (Grande SP).
O ex-namorado dela já prestou depoimento à Polícia Civil e negou qualquer envolvimento no sumiço da jovem.
O relatório das ligações dos três celulares de Mércia apontou que a última ligação recebida por ela no dia do seu desaparecimento foi de Souza, às 14h30 do dia 23.
Segundo o delegado, essa foi a chamada que os familiares de Mércia viram que ela recebeu e não atendeu.
O rastreamento do carro de Souza apontou que ele passou pela região próxima a casa da avó de Mércia --onde ela foi vista pela última vez-- na tarde de domingo (23).
André Vicente - 10.jun.10/Folhapress
Carro da advogada Mércia Mikie Nakashima que retirado de represa em Nazaré Paulista, em SP
Carro da advogada Mércia Mikie Nakashima que retirado de represa em Nazaré Paulista, em SP
Em depoimento, o advogado afirmou que passou na casa de um amigo que mora por lá, mas ele não estava e que passou a tarde com uma garota de programa.
Nesta segunda-feira, o advogado de Souza disse que a localização do corpo de Mércia fez com que surgissem novas evidências que apontam para outras possibilidades, além da de crime passional.
"Falta de prova não é inocência. Ele vai ficar inocente por falta de prova -- o que é igual a 'culpado'. Não para justiça, mas para o povo é", diz Haddad Júnior.

0 comentários:

Postar um comentário