A pandemia chegou do espaço. A nova teoria de um cientista britânico

O novo coronavírus chegou à Terra através de um meteorito que caiu na China em outubro. Esta é mais uma teoria da conspiração em torno do aparecimento do vírus da covid-19, esta da responsabilidade do cientista britânico Chandra Wickramasinghe.

Wickramasinghe, nascido no Sri Lanka em 1939, foi discípulo de Fred Hoyle, outro cientista que se destacou pelos seus estudos e teorias estranhas. Durante vários anos foi professor de Matemáticas Aplicadas e Astronomia na Universidade de Cardiff e tem mais de 70 artigos publicados na famosa revista de ciência Nature.

 A nova tese de Chandra Wickramasinghe está relacionada com a atual pandemia. De acordo com este cientista, num artigo publicado recentemente na revista Advances in Genetics, o novo coronavírus tem origem no espaço. E terá chegado à Terra através de um meteorito que caiu no nordeste da China no dia 11 de outubro de 2019.

Segundo Wickramasinghe, e alguns dos seus colegas, a rápida disseminação da doença na região e o surgimento de casos longe de Wuhan seriam explicados por uma espécie de contágio através do espaço e não da forma convencional com a passagem do vírus dos animais para humanos.

Aliás, em artigos anteriores, Chandra Wickramasinghe já tinha defendido que a pandemia da gripe de 1918 também teria tido origem no espaço, o mesmo acontecendo com o primeiro surto de Sars em 2002 (epidemia de síndrome respiratória aguda grave).

Naquela altura, num artigo publicado na revista Lancet, o cientista afirmava que apesar de o vírus parecer pouco contagioso, poderiam no futuro ocorrer mutações e surgirem infeções devido à presença residual do patógeno na estratosfera.

Wickramasinghe previu ainda que o vírus podia reaparecer sazonalmente, uma vez por ano, como sucede com as chuvas de meteoritos quando atravessam uma determinada região do espaço.

Esta é assim mais uma teoria da conspiração, a juntar a centenas que têm surgido nos últimos meses. A diferença é que é da responsabilidade de um cientista com nome e com vários artigos publicados nas melhores revistas da especialidade.

Uma das teorias da conspiração mais mediáticas em torno do novo coronavírus estava ligada a Bill Gates, o fundador da Microsoft. Isto porque num vídeo de 2015, o empresário antevia que o maior risco para a humanidade não seria uma guerra nuclear mas antes o aparecimento de um vírus altamente contagioso que poderia acabar com a vida de milhões de pessoas. E por isso começou a espalhar-se nas redes sociais que teria sido Bill Gates o responsável pela criação vírus, de maneira a depois lucrar com a vacina.

Outra teoria associou a tecnologia 5G à criação do novo coronavírus. Tudo começou com um post no Twitter colocado no dia 19 de janeiro que dizia o seguinte: "Wuhan tem agora mais de 5000 estações base #5G e terá 50.000 até 2021 - é uma doença ou efeito 5G?

O que é estado de sítio? Saiba quando pode ser decretado

Presidente Jair Bolsonaro demitiu ministro da Defesa após ele recusar o uso das Forças Armadas para pressionar o Congresso a decretar o estado de sítio
Imagem: Ueslei Marcelino/Reuters

Estado de sítio é um mecanismo que pode ser acionado pelo presidente da República, desde que autorizado pelo Congresso Nacional, em casos de guerra ou "comoção grave". A medida possibilita restrições a direitos ou medidas excepcionais para conter algum tipo de abalo à ordem pública.

O termo, entretanto, foi usado muitas vezes pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido), de forma errônea, como um sinônimo de lockdown. Bolsonaro, crítico de medidas sanitárias para conter a disseminação do novo coronavírus, chegou a entrar com um pedido no STF (Supremo Tribunal Federal) para suspender decretos, classificados por ele como "estado de sítio", dos governadores do Distrito Federal, da Bahia e do Rio Grande do Sul

Ao justificar a decisão, Bolsonaro disse: "Só eu, o presidente da República, e o Congresso Nacional, podem tomar [essa medida extrema]".

Ontem, o termo "estado de sítio" voltou à tona após a demissão do ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva. Segundo militares ouvidos pelo colunista do UOL, Ricardo Kotscho, o ministro perdeu o cargo após recusar uma proposta de Bolsonaro: usar as Forças Armadas para pressionar o Congresso e aprovar um estado de sítio.

O agora ex-ministro da Defesa Fernando Azevedo e Silva admitiu hoje que havia uma pressão para maior envolvimento político das Forças Armadas, o que ele não permitiu.

Com o estado de sítio, garantias individuais são suspensas e o presidente tem poderes plenos: pode, inclusive, censurar a imprensa e promover buscas e apreensões sem autorização judicial.

O mesmo motivo levou à demissão ontem do advogado Geral da União, José Levi do Amaral Junior, que se recusou a assinar a ação de Bolsonaro contra os governadores no STF. A ação, recusada pelo Supremo, foi entregue na semana passada só com a assinatura do presidente da República.

Em sua decisão, o ministro Marco Aurélio Melo ressaltou que não cabe ao presidente acionar diretamente o STF. "O Chefe do Executivo personifica a União, atribuindo-se ao Advogado-Geral a representação judicial, a prática de atos em Juízo. Considerado o erro grosseiro, não cabe o saneamento processual."

Para instaurar um estado de sítio, sem que o Brasil seja alvo de declaração de guerra ou recebesse o ataque de outro país, a Constituição diz que a medida precisa preceder o estado de defesa, que só pode ser decretado quando "a ordem pública ou a paz social ameaçadas por grave e iminente instabilidade institucional ou atingidas por calamidades de grandes proporções na natureza".

O estado de sítio prevê ainda uma série de medidas que o Estado pode tomar, como:

interceptação de comunicações;
censura à imprensa;
suspensão de reuniões;
requisição de bens de particulares;
detenção e busca e apreensão sem autorização judicial.

Dança das cadeiras no governo

Só ontem, o presidente Bolsonaro promoveu mudança em seis ministérios. Além da Defesa e da AGU, ele alterou os titulares das pastas da Casa Civil, da Justiça e Segurança Pública, das Relações Exteriores e da Secretaria de Governo.

Em 15 de março, o presidente também definiu a saída do general Eduardo Pazuello do ministério da Saúde. Ele era alvo de duras críticas e é investigado pela Polícia Federal por sua atuação no combate à pandemia de covid-19.

A pasta da Saúde passou por alguns dias de transição e no dia 23 de março o escolhido para o lugar de Pazuello, o médico Marcelo Queiroga, tomou posse. A gestão de Queiroga chegou acompanhada da expectativa de adoção de medidas contra o coronavírus que sejam alinhadas à ciência.

O cabaré com uol

Ascensão e queda do Reich de Curitiba

Moro: ex-juiz foi capaz de usar o aparato repressivo do Estado para sequestrar um inimigo político (Foto: Marcelo Camargo)
                                           

Hegel falava da astúcia da razão. Há momentos em que indivíduos movidos por seus particulares interesses ou paixões acabam contribuindo para desfechos corretos, justos e prestigiando a vitória final da razão na História.

Quem aprecia o conceito hegeliano não poderá deixar de admitir que a decisão do ministro Edson Fachin desta segunda-feira, 8 de março, seja um exemplo clássico de astúcia da razão. Se tiver lido o filósofo inglês R. G. Collingwood lembrará talvez de uma passagem em que a astúcia da razão é exatamente a de um juiz: “a sentença do juiz poderá ser acertada, apesar dos elementos emotivos existentes na sua execução”.

Porque Fachin sempre soube o que era justo, correto, harmônico com o ordenamento jurídico: que a 13ª. Vara da Subseção Judiciária Federal de Curitiba não era competente para a ação penal contra Luiz Inácio Lula da Silva. Soube ao longo de cinco anos, mas seus interesses, paixões e motivações não o moviam para reconhecer essa incompetência. Sabia quando votou, naquele mesmo habeas corpus, com a regra da competência gritando ali a plenos pulmões.

Eis que, movido pelo interesse político, ocorreu-lhe a decisão racional – passível de discussão hermenêutica, como praticamente tudo na esfera jurídica, mas racional. O gesto nas circunstâncias foi ousado e ingênuo. Ousadia motivada pela agonia de quem se vê sem saída. Ingênuo ao pretender, por assim dizer, passar a bola pelo meio das pernas da 2ª. Turma do STF, lugar em que não existem bobos.

Por que a agonia, o gesto temerário e ousado a ponto de desafiar a inteligência de seus pares? A agonia de Fachin é a do projeto da direita ao qual se incorporou e a serviço do qual usa a toga para impedir a desmoralização da Lava Jato, do Moro herói da classe média, do símbolo mais importante do hoje velho, cansativo e histórico mote da direita brasileira: o combate à corrupção. Preserva o recurso com o qual se legitima porque a direita não pode ter, não tem como ter qualquer resposta real aos anseios da imensa parcela espoliada e miserável do povo brasileiro.

A bandeira da luta anticorrupção sempre ocultou o entreguismo, o desprezo aos trabalhadores, o favorecimento das classes dominantes – e seus representantes políticos sempre se refestelaram eles mesmos na corrupção. A República do Galeão que levou Getúlio ao suicídio e a República de Curitiba que levou Lula à prisão são irmãs siamesas. Enfim, à direita restou sempre o veio ideológico e hipócrita da luta contra a corrupção e tratava-se de preservar isto.

A astúcia de Fachin visava impedir que Gilmar Mendes, de posse do inacreditável material da Operação Spoofing, explodisse o corpo político de Sergio Moro. Como recolher todos os pedaços da Lava Jato espalhados pela Praça dos Três Poderes se a 2ª. Turma julgasse a suspeição e afirmasse a monstruosa parcialidade do chefe do Reich de Curitiba?

Se o preço político era o risco de ressuscitar Lula, que se pagasse, mas impunha-se salvar o eterno capital político da direita, impedir que o STF, do alto de sua autoridade de órgão máximo do Judiciário, deslegitimasse neste momento a velha e tantas vezes eficaz bandeira da direita julgando a suspeição de Sergio Moro.

O risco era calculado e parecia seguro. Com o esquema de poder que determina o rumo do país desde 2016 – mercado, grande mídia –, podia-se apostar ainda no desgaste e na rejeição de Lula, na sua derrota ao fim e ao cabo.

O STF há algum tempo não é órgão do Judiciário enquanto tal, mas cenário de luta política. Neste momento, um dos cenários da luta antifascista com o qual alguns ministros reescrevem suas biografias, e por isso levantemos as mãos para o céu. Os que ignoraram a Constituição Federal, atropelaram códigos desde o mensalão até os primórdios da Lava Jato despertaram diante do monstro do fascismo.

Moro e Bolsonaro são faces distintas do mesmo monstro. O primeiro, discreto e melífluo. O segundo, tonitruante fascista clássico. Não tenho receio de exagerar no que diz respeito a Moro. Quem é capaz de, pela toga, usar o aparato repressivo do Estado para sequestrar um inimigo político, ex-presidente da República, para oferecê-lo à humilhação pública, é em quê diferente de um SS humilhando em praça pública judeus ou comunistas? Para o fascismo não há adversários políticos, há inimigos que são desumanizados para que contra eles tudo seja possível. O planejado e fracassado Projeto Congonhas é o maior escândalo da história do Judiciário brasileiro. Se isto quase foi feito com um ex-presidente, que sorte estaria reservada a qualquer brasileiro que ousasse se opor?

O Reich de Curitiba teve seu ápice quando Luiz Inácio Lula da Silva entrou no cárcere. A queda começa no voto de Gilmar Mendes. Que a 2ª. Turma do STF compareça ao encontro com a História. Mas, por ora, já podemos reconhecer a astúcia da razão: a esperteza de Fachin, ao tornar Lula elegível, gerou um novo momento político e a oportunidade real de derrotar o fascismo em 2022.

MARCIO SOTELO FELIPPE é advogado e foi procurador-geral do Estado de São Paulo. É mestre em Filosofia e Teoria Geral do Direito pela USP

O cabaré com revista cult

O Prazo Para O Pentágono Divulgar O Relatório De OVNIs Se Aproxima


Reportagem da FOX News com John Ratcliffe que atuou como Diretor de Inteligência Nacional sob o ex-presidente Trump fala sobre a investigação governamental UAP UAP AATIP UAPTF movimento em andamento para investigar objetos estranhos realizando manobras impossíveis nos céus ao redor do Mundo supostamente detectados e testemunhados pela Marinha e a Força Aérea, e até mesmo rastreado via satélites.
 
A entrevista responde a algumas perguntas sobre Objetos Voadores Não Identificados também conhecidos como Fenômenos Aéreos Não Identificados mas também abre muitas outras perguntas.

Há muita expectativa para o relatório da Força-Tarefa de Fenômenos Aéreos Não Identificados e do Departamento de Defesa que deverá ser inspecionado por um comitê do Congresso.

Os objetos representam uma ameaça? Os UAPs são pilotados por extraterrestres? Os alienígenas estão visitando a Terra?


É importante notar que enquanto alguns estão aguardando uma forma de divulgação de OVNIs ao público em geral o mistério dos OVNIs nos céus de nosso planeta provavelmente não ocorrerá com o lançamento de tal relatório mas na verdade pode instigar novas investigações que podem esperar atrair mais interesse dos líderes em Washington para perceber o que muitos estão pedindo que é uma investigação mais transparente sobre os avistamentos especialmente aqueles que são testemunhas nas Forças Armadas.

Com isso dito dados alguns dos comentários falados por John Ratcliffe, membros do Congresso já foram informados sobre vários aspectos do fenômeno e talvez tenham sido alertados para alguma forma de identificação de ameaça estabelecida.

OVNIs Os UAPs foram vistos penetrando no espaço aéreo militar e comercial sensível em várias ocasiões rastreados por radar e testemunhados por fontes confiáveis.

Esta entrevista parece sugerir o que podemos esperar nos próximos 60 dias mas o mais importante ela traz o assunto das periferias em que residiu por muitos anos para um modo de compreensão muito mais sério e o público quer saber!
Obs: No vídeo abaixo ative a legenda com tradução.
Mais um post by: UFOS ONLINE

                                                  Veja os Vídeos Abaixo:

 

O cabaré com UFOsonline

Renomado Astrofísico ALERTA que Alienígenas Planejam Uma Invasão ao Nosso Planeta


Por décadas os filmes de Hollywood representaram como seria se o Mundo se de repente fosse confrontado com uma invasão alienígena. O enredo principal de alguns filmes invariavelmente girava em torno de uma única pergunta: Qual seria a nossa resposta? 

E se nosso planeta fosse repentinamente confrontado com esta grande ameaça ultrapassando nossas fronteiras, ideologias, raça ou credo? Qual figura pública seria a mais indicada para liderar o mundo? Bem a resposta é simples. Uma pesquisa recente com 2.000 adultos britânicos descobriu que era Arnold Schwarzenegger.

Na lista das 20 celebridades que melhor resistiriam a uma invasão alienígena, Will Smith ficou em segundo lugar. Curiosamente, o ex-presidente Donald Trump apareceu na lista em oitavo lugar, derrotando o atual presidente Joe Biden (em último lugar) e o vice-presidente Kamala Harris (em 19º lugar). Outras celebridades incluem Sir David Attenborough, Bruce Willis, Tom Cruise, Harrison Ford, Sigourney Weaver ou Gillian Anderson. Mas Schwarzenegger é uma boa opção para lidar com uma invasão alienígena considerando que ele não é apenas um herói de ação na tela, mas também foi o governador da Califórnia. Esperançosamente esse momento nunca chegará embora um astrofísico tenha avisado que os alienígenas planejam invadir nosso planeta.

Alienígenas Canibais

Jacco van Loon um astrofísico e diretor do Keele Earth and Space Observatory no campus da Keele University, Inglaterra alertou que uma espécie avançada de alienígenas poderia facilmente ver os humanos como uma ameaça e nos exterminar em consequência. Em um artigo publicado no portal de notícias The Conversation  o professor van Loon explica que os primeiros sinais de vida em nosso planeta surgiram há cerca de 3,5 bilhões de anos mas o Universo existe há mais de 10 bilhões de anos.

Se aceitarmos a teoria de que a vida não é exclusiva da Terra é extremamente viável que algo veio antes de nós e é muito mais avançado assumindo que esses alienígenas seguiram a mesma trajetória da vida na Terra. E a julgar pelo passado da humanidade, uma espécie mais avançada tecnologicamente muitas vezes não leva em consideração civilizações que não são tão avançadas na escala de tempo tecnológica, como quando os europeus encontraram nativos americanos e quase os mataram para conquistar o Novo Mundo.

O astrofísico explica por que os alienígenas ainda não entraram em contato com a Terra eles podem considerar os terráqueos uma espécie primitiva e acrescenta que uma espécie avançada poderia nos matar facilmente.

Os alienígenas podem estar interessados ​​em nosso planeta" explica van Loon. “A Terra tem as condições perfeitas para a vida. Eles podem precisar de outra casa se por algum motivo - como mudança climática, uma guerra nuclear ou um enorme impacto de asteroide - eles tiveram que deixar seu próprio planeta. Eles também podem não buscar amizade. Existem muitos exemplos de nossa história de tempos em que os humanos viajaram para algum lugar na Terra e agiram cruelmente matando ou escravizando as pessoas que viviam lá. 

"Os alienígenas que se instalam na Terra podem querer que saiamos do caminho deles. Há outra razão: os humanos são predadores que comem outras formas de vida. Os alienígenas também podem nos achar nutritivos ou saborosos"

No entanto após este aviso o professor van Loon também disse que os alienígenas podem não estar interessados ​​em nós mas isso não significa que não os encontraremos em um futuro próximo. Por outro lado pode ser que uma vida como a nossa seja realmente muito comum. Com tantos mundos e civilizações para escolher talvez ainda não tenhamos chamado sua atenção.

"Alguns alienígenas podem nos achar estúpidos difíceis de entender muito primitivos para merecer sua atenção ou potencialmente portadores de doenças" continua o astrofísico. “As conversas em toda a vastidão do espaço acontecem há muitos anos e viajam ainda mais. Alguns alienígenas podem simplesmente não estar interessados ​​na vida além de seu próprio Mundo. Se for esse o caso, poderemos em breve detectar vida alienígena em torno de estrelas próximas por nós mesmos. "

Como podemos ver mais e mais cientistas estão alertando sobre a possibilidade de uma invasão alienígena a qualquer momento. E esperemos que esse cenário catastrófico não ocorra em 2021 embora seja preciso lembrar que uma profecia bíblica desconhecida previu esse evento. Conforme publicamos no MEP, o Dr. F Kenton Beshore  que era o ex-presidente da Sociedade Bíblica Mundial, fez uma série de previsões antes de sua morte em 2016. Ele afirmou que o início do fim do mundo será desencadeado em 2021  e a segunda vinda de Cristo ocorrerá em 2028 após sete anos do período da tribulação.

Ele acrescentou que o aumento do número de desastres naturais em todos os cantos do planeta também é um indicativo de que o ser humano está passando pelo fim dos tempos. E finalmente o teólogo evangélico previu uma invasão alienígena em 2021.

"Os extraterrestres são demoníacos uma invasão de bandeira falsa será usada para trazer a Nova Ordem Mundial" revelou o Dr. Beshore antes de sua morte. “As abduções serão uma cobertura para o arrebatamento. Este é o engano do tempo do fim sobre o qual Jesus nos advertiu. "

Não queremos assustar ninguém mas o melhor momento para iniciar uma invasão alienígena é este  quando os países estão enfrentando uma pandemia global que afeta diretamente suas capacidades de defesa.

Você acha que haverá uma invasão alienígena em 2021? 

O cabaré com FOS ONLINE


A NASA publicou e depois excluiu uma fotografia de uma nave espacial misteriosa na superfície de Marte


Quando olhamos para o objeto um dos primeiros pensamentos que vem à mente é que ele deve ter sido criado pelo homem. Felizmente para nós vários pesquisadores independentes queriam criar cópias da imagem então ainda podemos vê-la, embora a NASA o tenha retirado de seu site.
 
Que objeto ou mecanismo estranho e enigmático no centro da imagem? O que fez a NASA decidir retirá-lo de seu site oficial?


A NASA respondeu afirmando que a imagem havia sido transferida para um novo local com uma nova conexão. No entanto se formos para o link “outro” podemos ver que a foto inicial e a ali citada apresentam algumas variações.

Isso pode ser devido ao fato de que uma série de oficiais da NASA começaram a espalhar conhecimento sobre um sistema classificado baseado na Terra que caiu em Marte.

No entanto como se pode dizer que o objeto retratado na imagem não parece ser de fabricação humana.

E não parece estar danificado. A NASA por qualquer desculpa continua a manter esse conhecimento escondido dando-nos respostas absurdas.

Quais são seus pensamentos sobre o assunto? O que é esse objeto enigmático em Marte? É verdade que a NASA eliminou essa imagem?

O cabaré com : UFOS NLINE

Gigantesco Asteroide '2001 FO32' irá Passar Perto da Terra este Ano e se Aproxima Rapidamente


O maior asteroide a passar pela Terra este ano se aproximará de cerca de 2 milhões de quilômetros de nosso planeta em 21 de março informou a NASA. 

Descoberto há 20 anos e denominado 2001 FO32 o asteroide tem cerca de 900 metros de diâmetro. E a agência espacial dos EUA disse que sua aprovação nos próximos dias permitirá aos astrônomos observar esta rocha de perto. 

"Conhecemos o caminho orbital FO32 de 2001 em torno do Sol com muita precisão", disse Paul Chodas , diretor do Centro de Estudos de Objetos Perto da Terra. "Não há possibilidade de que o asteroide se aproxime da Terra dentro de 2 milhões de quilômetros." 

Isso é cerca de 5,25 vezes a distância média da Terra à Lua, mas ainda perto o suficiente para 2001 FO32 ser classificado como um "asteroide potencialmente perigoso." 

A NASA disse que o 2001 FO32 passará cerca de 124.000 km por hora mais rápido do que a velocidade com que a maioria dos asteroides encontra a Terra. 

Os astrônomos esperam obter uma melhor compreensão do tamanho do asteroide e uma ideia aproximada de sua composição estudando a luz refletida em sua superfície. 

"Quando a luz solar atinge a superfície de um asteroide os minerais na rocha absorvem alguns comprimentos de onda enquanto refletem outros" explicou a NASA. "Ao estudar o espectro de luz refletido da superfície os astrônomos podem medir as 'impressões digitais' químicas dos minerais que ele contém." 

Este diagrama mostra a órbita longa e inclinada de 2001 FO32 enquanto viaja ao redor do Sol (elipse branca). Devido a esta órbita, quando o asteroide se aproxima da Terra, ele viajará a uma velocidade incomumente rápida de 124.000 mph (124.000 km / h). Crédito: NASA / JPL-Caltech. 

Da mesma forma astrônomos amadores em algumas partes do mundo também deveriam ser capazes de fazer suas próprias observações. 

"O asteroide ficará mais brilhante à medida que se mover pelos céus do sul", disse Chodas.

 "Astrônomos amadores no hemisfério sul e em baixas latitudes ao norte devem ser capazes de ver este asteroide usando telescópios de tamanho moderado com aberturas de pelo menos 20 centímetros nas noites antes da aproximação mais próxima mas provavelmente precisarão de mapas estelares para encontrá-lo." 

A NASA disse que mais de 95%  dos asteroides próximos à Terra do tamanho de 2001 FO32 ou maior foram catalogados e nenhum deles tem qualquer chance de impactar nosso planeta no próximo século. 
Mais um post by: UFOS ONLINE

                                                      Veja o Vídeo

https://youtu.be/qqcOqJfnsq8

China Confirma que Detectou Três Sinais "EXTRATERRESTRES" de um Universo Distante

 

Nos últimos anos os astrônomos detectaram explosões ultra-breves e misteriosas de energia repetida do espaço profundo com alguns especialistas sugerindo que poderiam ser evidências de vida extraterrestre avançada. 

A origem das rajadas de rádio rápidas (FRBs), pulsos de ondas de rádio que duram milissegundos é desconhecida até hoje mas a maioria dos cientistas diz que eles são gerados por poderosos fenômenos astrofísicos que emanam bilhões de anos-luz de nossa galáxia Via Láctea, como buracos negros ou super densas estrelas de nêutrons se fundindo.

No entanto alguns cientistas incluindo o professor Avi Loeb professor do Harvard-Smithsonian Center for Astrophysics propuseram teorias muito mais interessantes sugerindo que poderiam ser evidências de uma tecnologia extraterrestre incrivelmente avançada. E o último a confirmar a detecção dos FRBs foi a China.

O Dr. NIU Chenhui, da equipe liderada pelo Dr. LI Di e o Dr. ZHU Weiwei, do Observatório Astronômico Nacional da Academia Chinesa de Ciências, descobriu três novos FRBs com uma medida de alta dispersão a partir dos dados massivos da abertura de 500 metros telescópio esférico (RÁPIDO).

Suas descobertas foram publicadas na revista científica The Astrophysical Journal Letters em 3 de março. A descoberta indicou que esses três FRBs ocorreram bilhões de anos atrás quando o Universo ainda estava em sua juventude. Os FRBs recém-descobertos, junto com o primeiro FRB detectado pela FAST no ano passado, sugerem que pode haver até 120.000 FRBs detectáveis ​​chegando à Terra todos os dias.

"Estamos nos atualizando em termos de processamento de dados e esperamos mais descobertas do FAST o radiotelescópio mais sensível do mundo" disse o Dr. NIU Chenhui, primeiro autor do artigo.

Comparando amostras de outros FRBs do telescópio Parkes na Austrália e do Square Kilometer Array Pathfinder (ASKAP) da Austrália, os pesquisadores australianos revelaram a relação entre a fluência (fluxo integrado) e a medida de dispersão dos FRBs. A nova descoberta ajuda a ampliar esse relacionamento e cobre um espaço de parâmetros antes menos explorado. 

"Combinado com simulações, o FAST pode detectar FRBs com redshift maior que 3 ou seja, mais de 10 bilhões de anos", continuou o Dr. NIU.

A distribuição das medidas de espalhamento desses FRBs foi sensível à forma da distribuição de brilho intrínseca desses eventos cósmicos.

"Mais descobertas da FAST ajudarão a revelar a origem ainda desconhecida dos FRBs", concluiu o Dr. LI Di, autor correspondente do estudo e cientista-chefe da FAST.

É verdade que a China em nenhum momento se referiu a esses novos FRBs como sinais extraterrestres, mas a verdade é que os cientistas têm explorado os céus em busca de sinais de rádio que poderiam ter uma origem artificial por 60 anos começando com o Projeto Ozma, uma pesquisa realizada em 1960 pelo astrônomo Frank Drake.

Ao contrário das ondas de rádio que o cosmos produz naturalmente acredita-se que esses "sussurros" alienígenas se assemelhem às transmissões que os humanos usam para se comunicar . Esses sinais cobririam uma faixa muito estreita de frequências de rádio. 

Eles também teriam uma "deriva"Uma característica que indica que a fonte está se movendo para perto ou para longe da Terra uma pista de que a fonte de rádio está vindo de um objeto cósmico distante, como um planeta orbitando uma estrela. 

Apenas a tecnologia humana parece produzir sinais como esse. Nosso WiFi, nossas torres de celular, nosso GPS, nossos rádios via satélite são semelhantes aos sinais que os astrônomos procuram, o que torna muito difícil saber se algo está vindo do espaço ou de tecnologia gerada por humanos.

Ao longo das décadas os astrônomos detectaram vários sinais candidatos. Alguns vieram de fontes astronômicas até então desconhecidas como pulsares, os cadáveres de estrelas mortas girando rapidamente que emitem ondas de rádio para o cosmos. As primeiras explosões de rádio rápidas conhecidas ainda são misteriosas. E no ano passado, uma equipe internacional de astrônomos descobriu um padrão cíclico de 157 dias em um misterioso pulso de rádio-rádio vindo do espaço , que parecia mostrar que sua origem era artificial.

De acordo com o novo estudo publicado pelos Observatórios Astronômicos Nacionais da Academia Chinesa de Ciências estamos recebendo novos FRBs todos os dias que não conseguimos decifrar e que podem conter informações muito importantes de uma civilização extraterrestre tanto distante quanto próxima.

Os novos FRBs são sinais de origem extraterrestre? Você está tentando se comunicar conosco?

O cabaré com UFOS ONLINE



Secretario da cultura e Prefeito de Santa Rita, são alvos de denúncia no TCE.


A Prefeitura Municipal de Santa Rita PB, através da SECDTUR, contratou uma determinada empresa para prestação de serviços de locação de veículo mini trio de propaganda volante para atender  as demandas da secretaria de cultura, desporto, turismo e lazer  do município.

O Contrato nº 041/2018; no Processo: nº 170/2017; do Pregão Presencial, teve Valor R$: 110.400,00 R$.  Pois bem. Há um suposto pagamento irregular de 144.476,00 R$, acima do valor contratado, que era de 110.400,00 R$. Diferença de 34.076,00 R$.

Entre estes pagamentos houve uma suposta despesa fora da  cobertura contratual no valor de 56.992,00 R$ (empenhos nº 11  e 1159) referente ao mesmo contrato e licitação que se  encontrava expirado e sem aditivo, conforme documentação em anexo da denúncia. 

O TCE ao analisar preliminarmente a denúncia contra o Secretario da SECDTUR e o Prefeito de Santa Rita, verificou que a denúncia formalizada preenche requisitos legais, determinando a instauração de procedimento para apurar os fatos alegados.

Os mesmos fatos acima narrados, segundo apurou o Portal Santa Rita News, também foi levado ao Ministério Público em Santa Rita, Comissão de Combate aos Crimes de Responsabilidade e Improbidade Administrativa e ao GAECO. Todas as denúncias foram formalizadas pelo Advogado Dr. João Alves.


 O cabaré com santaritapbnews


Polêmica! Médica chinesa afirma que coronavírus foi criado em laboratório


No início desta semana, um estudo norte-americano afirmou que não se deve descartar a hipótese de uma próxima pandemia ser ocasionada por um vírus criado em laboratório, mas deixando algo claro: não foi o que aconteceu com o coronavírus — ou pelo menos, não há evidências concretas sobre tal feito

Agora, uma nova pesquisa realizada pela virologista chinesa Li-Meng Yan relata que sim, há evidências de que o SARS-CoV-2 foi "convenientemente criado" em um laboratório durante o período de seis meses. No artigo, publicado no site Zenote, Yan e outros dois pesquisadores contam que o vírus tem características biológicas que são inconsistentes a uma ocorrência natural, não sendo um vírus zoonótico. A declaração vem movimentando a comunidade científica desde que foi publicada, na última segunda-feira (14).

O estudo veio a público logo após Yan conceder uma entrevista ao programa Loose Women, do Reino Unido, e alegar que o novo coronavírus teve sua origem em um laboratório de Wuhan, controlado pelo governo da China. A cientista diz ainda que a informação de que o vírus surgiu em um mercado úmido da cidade não passa de uma "cortina de fumaça", então escondendo algo muito maior

Não é a primeira vez em que a virologista fala sobre o assunto, pois ela alega já ter sido censurada pelo país, precisando fugir de Hong Kong para os Estados Unidos para conscientizar as pessoas sobre a pandemia, dizendo que fez isso por medo de não estar segura. Além disso, a virologista diz que antes de fugir da China, suas informações foram removidas do banco de dados do governo.

Em dezembro do ano passado, outro estudo feito pela cientista alegava que o coronavírus tinha uma alta transmissibilidade, com a médica afirmando ter sido silenciada após apresentar os resultados. No entanto, o laboratório onde ocorreu a pesquisa, o Hong Kong School of Public Health, afirma que não há registros desse estudo e que o seu novo artigo não traz base científica.

Polêmica e (muita) repercussão 

Com a divulgação do estudo e das alegações da cientista, logo a comunidade médica começou a se manifestar sobre o assunto. O site Newsweek conversou com o especialista em patogênese microbiana, Andrew Preston, da Universidade de Bath, no Reino Unido, que afirmou que o relatório não deve receber nenhuma credibilidade porque ainda não foi bem revisado. Além disso, Preston diz que o documento não conta com referências que comprovem suas acusações, fator crucial para que um estudo seja levado em conta.

Outro fato a ser questionado é que o artigo foi criado por Yan e outros três colegas afiliados ao Rule of Law Society, sociedade fundada por Stephen K. Bannon, ex-conselheiro de Donald Trump, presidente dos Estados Unidos, acusado de fraude pelo FBI. A fundação aconteceu também com a colaboração de Guo Wengui, empresário chinês que fugiu do país em 2014 depois de várias acusações, como de suborno.

Arinjay Banerjee, virologista da Universidade McMaster em Ontario, no Canadá, rebate a afirmação da pesquisadora, que no artigo diz que o sequenciamento genético do SARS-CoV-2 é uma evidência de que ele foi criado com o uso de enzimas que funcionam como "tesouras moleculares" que adicionam ou subtraem material genético. No entanto, o especialista diz que todas as sequências de DNA da natureza possuem locais de restrição. "A evidência apresentada aqui é anedótica", diz.

Banerjee também questiona a afirmação de que um recurso de local de clivagem (divisão celular) de furina, que faz parte da proteína espinhosa usada para se prender às células humanas, havia sido inserida no vírus propositalmente, duvidando da informação.

"O documento não é baseado em uma interpretação objetiva do genoma SARS-CoV-2. As interpretações feitas não são respaldadas por dados, não são substanciais e são amplamente declaradas, mas não explicadas. O artigo não parece começar com uma hipótese aberta sobre a origem do SARS-CoV-2", completa Preston.

O Twitter chegou a suspender a conta de Yan, que contava com um pouco menos de 60 mil seguidores, logo após as novas declarações aparecerem na mídia. A rede social não quis falar publicamente sobre o caso, mas em maio novas regras de combate às notícias falsas foram implementadas com foco na COVID-19, exibindo mensagens em tweets que possam provocar a confusão do leitor, o que pode significar alguma violação nessas leis.

Yan é formada em medicina pela Xyangia Medical College, com doutorado e especialização em imunologia e virologia, e tem concentrado esforços para estudar o novo coronavírus. Segundo a médica, seus relatos sobre a pandemia a levaram a buscar refúgio nos Estados Unidos, onde já fez entrevistas alegando que as autoridades chinesas estão escondendo informações sobre a doença que nos levou a um cenário de pandemia.

A especialista faz declarações contra o governo da China e até a própria OMS (Organização Mundial de Saúde), revelando que alertas sobre a letalidade da COVID-19 foram acobertados, assim como suas investigações sobre o assunto. Já a embaixada da China nos Estados Unidos diz não saber quem ela é e que, ao contrário do que ela acusa, o país lutou como conseguiu para combater a propagação do SARS-CoV-2.

Outro fato a ser questionado é que o artigo foi criado por Yan e outros três colegas afiliados ao Rule of Law Society, sociedade fundada por Stephen K. Bannon, ex-conselheiro de Donald Trump, presidente dos Estados Unidos, acusado de fraude pelo FBI. A fundação aconteceu também com a colaboração de Guo Wengui, empresário chinês que fugiu do país em 2014 depois de várias acusações, como de suborno.

Arinjay Banerjee, virologista da Universidade McMaster em Ontario, no Canadá, rebate a afirmação da pesquisadora, que no artigo diz que o sequenciamento genético do SARS-CoV-2 é uma evidência de que ele foi criado com o uso de enzimas que funcionam como "tesouras moleculares" que adicionam ou subtraem material genético. No entanto, o especialista diz que todas as sequências de DNA da natureza possuem locais de restrição. "A evidência apresentada aqui é anedótica", diz.

Banerjee também questiona a afirmação de que um recurso de local de clivagem (divisão celular) de furina, que faz parte da proteína espinhosa usada para se prender às células humanas, havia sido inserida no vírus propositalmente, duvidando da informação

"O documento não é baseado em uma interpretação objetiva do genoma SARS-CoV-2. As interpretações feitas não são respaldadas por dados, não são substanciais e são amplamente declaradas, mas não explicadas. O artigo não parece começar com uma hipótese aberta sobre a origem do SARS-CoV-2", completa Preston.

O Twitter chegou a suspender a conta de Yan, que contava com um pouco menos de 60 mil seguidores, logo após as novas declarações aparecerem na mídia. A rede social não quis falar publicamente sobre o caso, mas em maio novas regras de combate às notícias falsas foram implementadas com foco na COVID-19, exibindo mensagens em tweets que possam provocar a confusão do leitor, o que pode significar alguma violação nessas leis.

Currículo: quem é Li-Meng Yan

Yan é formada em medicina pela Xyangia Medical College, com doutorado e especialização em imunologia e virologia, e tem concentrado esforços para estudar o novo coronavírus. Segundo a médica, seus relatos sobre a pandemia a levaram a buscar refúgio nos Estados Unidos, onde já fez entrevistas alegando que as autoridades chinesas estão escondendo informações sobre a doença que nos levou a um cenário de pandemia.

A especialista faz declarações contra o governo da China e até a própria OMS (Organização Mundial de Saúde), revelando que alertas sobre a letalidade da COVID-19 foram acobertados, assim como suas investigações sobre o assunto. Já a embaixada da China nos Estados Unidos diz não saber quem ela é e que, ao contrário do que ela acusa, o país lutou como conseguiu para combater a propagação do SARS-CoV-2.

 

CDC Publica Um Guia De Preparação Para Um "APOCALIPSE ZUMBI


Se você é fã de “The Walking Dead” na AMC provavelmente já ouviu falar do CDC.


Depois do papel dos Centros para Controle e Prevenção de Doenças na popular série de longa duração, ele aproveitou a popularidade do tema do apocalipse zumbi.

Por mais de um ano, o CDC tem estado na frente e no centro durante a versão global do apocalipse zumbi - a pandemia COVID-19 em andamento .


Uma das mensagens que o CDC apoiou por muito tempo é a de preparação para quaisquer perigos, desastres, pandemias e até mesmo um “Apocalipse Zumbi”.


O CDC descobriu que o que “começou como uma campanha irônica para envolver novos públicos com mensagens de preparação provou ser uma plataforma muito eficaz. Continuamos a alcançar e envolver uma ampla variedade de públicos na preparação para todos os perigos por meio de 'preparação para zumbis' ”.


Em 2012, o CDC postou, “Momentos ensináveis ​​- cortesia de 'The Walking Dead' no AMC.”

Encha seu tanque de gasolina antes que seja tarde demais. O CDC diz para "sempre manter seu tanque pelo menos meio cheio".


Nunca saia de casa sem um kit de primeiros socorros.


Não beba água contaminada.


O CDC tem sua própria história em quadrinhos chamada “Preparedness 101: Zombie Pandemic” que o CDC diz, “demonstra a importância de estar preparado de uma forma divertida que as pessoas de todas as idades irão desfrutar.


Os leitores seguem Todd, Julie e seu cachorro Max enquanto uma estranha nova doença começa a se espalhar, transformando pessoas comuns em zumbis. Fique atento até o fim para uma reviravolta surpreendente que irá enfatizar a importância de estar preparado para qualquer emergência. Incluído no romance está uma lista de verificação de preparação para que os leitores possam preparar sua família, local de trabalho ou escola antes que o desastre aconteça ”. 

Baixe aqui a história em quadrinhos


O CDC diz: “Melhor prevenir do que remediar”.


“Então, o que você precisa fazer antes que zumbis ... ou furacões ou pandemias, por exemplo, realmente aconteçam?


Em primeiro lugar, você deve ter um kit de emergência em casa. Isso inclui coisas como água, comida e outros suprimentos para ajudá-lo nos primeiros dias antes de localizar um campo de refugiados livre de zumbis (ou no caso de um desastre natural, isso vai lhe dar algum tempo até que seja capaz para fazer o seu caminho para um abrigo de evacuação ou as linhas de serviços públicos são restauradas). ”

Seu kit deve incluir: água (1 galão por pessoa por dia), alimentos não perecíveis, medicamentos, ferramentas e suprimentos, produtos de saneamento e higiene, roupas e lençóis, documentos importantes e suprimentos de primeiros socorr seos.

O CDC também recomenda que as famílias tenham um plano de emergência que inclua possíveis locais de reunião para reagrupamento, uma lista de contatos de emergência (incluindo sua equipe local de resposta a zumbis) e uma rota de evacuação.

“Se os zumbis começassem a vagar pelas ruas, o CDC conduziria uma investigação como qualquer outro surto de doença.

O CDC forneceria assistência técnica a cidades, estados ou parceiros internacionais que lidam com uma infestação de zumbis. Essa assistência pode incluir consulta, testes e análises de laboratório, gerenciamento e cuidado do paciente, rastreamento de contatos e controle de infecção (incluindo isolamento e quarentena).


É provável que uma investigação deste cenário busque atingir vários objetivos: determinar a causa da doença, a origem da infecção / vírus / toxina, aprender como ela é transmitida e com que rapidez se espalha, como quebrar o ciclo de transmissão e, assim, prevenir novos casos, e como os pacientes podem ser melhor tratados. Não apenas os cientistas estariam trabalhando para identificar a causa e a cura do surto de zumbis, mas o CDC e outras agências federais enviariam equipes médicas e socorristas para ajudar as pessoas nas áreas afetadas ”.

Para preparar sua casa para o COVID-19, o CDC recomenda:

1. As coisas que você tem ouvido o tempo todo

Lave as mãos com frequência

Não toque nos olhos, nariz ou boca com as mãos sujas

Fique a pelo menos 6 pés de distância de outras pessoas

Fique em casa se você esta doente

Cubra tosses ou espirros com um lenço de papel e descarte o lenço

Limpe e desinfete superfícies e objetos tocados com frequência

Use uma máscara facial quando estiver em público.

2. Mantenha-se informado e atualizado sobre a atividade local do coronavírus com as autoridades de saúde pública.

3. Mantenha uma lista das organizações com as quais você pode entrar em contato para obter informações.

4. Crie uma lista de contatos de emergência de familiares, amigos, vizinhos, professores, empregadores, etc.

5. Prepare-se para a doença identificando os membros de sua família que correm maior risco e escolhendo um cômodo em sua casa onde os membros doentes possam se isolar.

6. Tome precauções para adultos mais velhos que estão em maior risco.

E, a propósito, “The Walking Dead” estendida a 10ª temporada estreou na AMC em 28 de fevereiro. Você pode acompanhar o próximo episódio às 21h de domingo, 7 de março.

O cabaré com UFOSONLINE

                                                  

Protesto contra a gestão da pandemia termina em violência no Paraguai

Milhares de pessoas saem às ruas de Assunção depois da renúncia do ministro da Saúde. Manifestação termina com um morto e pelo menos 20 feridos
Protestos em Assunção contra o Governo de Mario Abdo Benítez.

Uma manifestação convocada pela oposição, que reuniu cerca de 10.000 pessoas numa praça central de Assunção para protestar contra o Governo de Mario Abdo Benítez, a corrupção e a falta de medicamentos e vacinas contra a covid-19, foi duramente reprimida pela polícia na noite desta sexta-feira. Os incidentes deixaram um morto por arma branca e pelo menos 20 feridos, entre civis e policiais, segundo o balanço das autoridades. Mais cedo, o ministro da Saúde, Julio Mazzoleni, decidiu renunciar devido às pressões que sofria pelo manejo da política sanitária contra a pandemia.

Cerca de duas horas depois do início do protesto, os manifestantes foram dispersados pela tropa de choque da polícia, que usou gases lacrimogêneos e balas de borracha, resultando em uma batalha campal em pleno centro da capital paraguaia. Um grupo de aproximadamente 10 manifestantes encapuzados atirou pedras nos policiais nas imediações do Congresso – o mesmo edifício que foi parcialmente incendiado em outro protesto, em 31 de março de 2017 –, e estes reagiram. Uma mulher com seu bebê foi atingida por gás lacrimogêneo quando tentava entrar na sua casa. Os confrontos terminaram com uma cena insólita: a tropa de choque erguendo bandeiras brancas, num pedido de trégua, depois de ficar sem munição.

O arcebispo de Assunção, Edmundo Valenzuela, pediu aos dois lados que evitem novos confrontos. “[Faço] um apelo a toda a população que está neste momento convulsionada pela violência, um apelo aos meios de comunicação para que chamem à paz”, afirmou o prelado ao canal Telefuturo. O ministro de Interior, Arnaldo Giuzzio, disse à imprensa que a atuação da tropa de choque foi justificada. “A polícia reagiu e tentou evitar que [o protesto] se espalhasse, que a esta altura ele já está contido em alguns pontos”, afirmou.

O Paraguai, um dos países com a melhor resposta à pandemia da covid-19 no primeiro semestre de 2020, agora atravessa uma crise no seu sistema hospitalar. Os mortos pelo vírus somam 3.278, e há 168.000 contagiados, mas até o momento o país recebeu apenas 4.000 vacinas, e não se sabe quando novos lotes chegarão.

As críticas ao Governo conservador do presidente Mario Abdo Benítez, filho do secretário privado do ditador Alfredo Stroessner (1954-1989), crescem à medida que vão acabando os medicamentos de um sistema de saúde precário, considerado pelo Banco Mundial como insuficiente e desigual. Paraguaios de classe alta costumam ser atendidos em clínicas particulares com preços equiparáveis aos dos Estados Unidos, enquanto o resto da população recorre a hospitais públicos onde, apesar dos esforços dos funcionários, a falta de recursos e de infraestrutura torna o atendimento muito deficiente.

Desde quarta-feira, médicos, enfermeiros, pacientes e seus familiares protestavam nas ruas de Assunção contra a falta de medicamentos. Os funcionários do principal centro na luta contra a covid-19 fizeram uma passeata em frente à sede do hospital, levando seu diretor a pedir demissão. Os médicos denunciavam que não há remédios nem para quimioterapias, nem sedativos para os intubados nas UTIs, e muito menos vacina contra o coronavírus. O Paraguai recebeu 4.000 doses até agora e continua esperando um milhão de ampolas adicionais procedentes da Rússia e 4,3 milhões da Organização Mundial da Saúde (OMS).

O cabaré com EL PAÍS

O encontro histórico entre o papa Francisco e o líder xiita no Iraque, onde o 'cristianismo está perigosamente perto da extinção

O Papa Francisco se reuniu por 45 minutos com o principal líder religioso xiita do Iraque, o aiatolá Ali al-Sistani

Em seus oito anos de pontificado, as viagens do papa Francisco foram bastante diferentes das dos seus antecessores. Muitas delas não se destinaram aos grandes centros católicos do mundo — Europa, América do Sul e regiões da África.

Ele foi várias vezes a locais onde os cristãos são uma minoria: Tailândia, Emirados Árabes Unidos, Japão e Coreia do Sul.

Agora é a vez do Iraque: acredita-se que na região de Ur (na atual província de Dhi Qar) nasceu Abraão, considerado o pai das três principais religiões monoteístas do mundo (cristianismo, judaísmo e islamismo)
Atualmente, esse mesmo local é o lar de uma minoria cristã que está à beira da extinção por vários motivos, entre eles a perseguição de grupos radicais, como o autodenominado Estado Islâmico.

No que foi o ponto alto da visita, que durará três dias, o papa Francisco se reuniu neste sábado (06/03) com o principal líder religioso xiita, o aiatolá Ali al-Sistani
Este encontro entre as duas religiões foi descrito como "histórico".

O papa Francisco viajou para a cidade sagrada de Najaf, cerca de 160 quilômetros ao sul da capital Bagdá. O local é um centro de peregrinação para xiitas de todo o mundo.

Um dos objetivos do Papa nesta viagem é construir pontes com o Islã

O aiatolá é uma das figuras mais poderosas do Islã e seus fátuas (pronunciamentos religiosos) levaram muitos muçulmanos a se mobilizarem em 2014 contra o Estado Islâmico.

Em janeiro de 2019, lembra a agência EFE, Ali al-Sistani pediu para investigar os "crimes atrozes" perpetrados por jihadistas sunitas contra algumas minorias na sociedade iraquiana.

Durante o encontro, o papa agradeceu ao aiatolá "por erguer a voz em defesa dos mais fracos e perseguidos, afirmando que o sagrado é a importância da unidade do povo iraquiano".

Ele também destacou "a importância da colaboração e da amizade entre as comunidades religiosas para que, cultivando o diálogo com respeito recíproco, se possa contribuir para o bem do Iraque, da região e de toda a comunidade".

Francisco visitou uma igreja cristã na última sexta-feira (05/03) no Iraque

A viagem pastoral, que começou na sexta-feira (05/03), é a primeira em 15 meses devido à pandemia de covid-19.

A visita foi classificada como de alto risco não só por questões de segurança — estima-se que ao menos 10 mil pessoas trabalharão para que nada aconteça com o sumo pontífice — mas também por preocupações sanitárias: desde janeiro, os casos de infecção com o coronavírus triplicaram no Iraque.

O próprio papa emérito Bento XVI apontou os riscos da excursão: "Acho que é uma viagem muito importante... Infelizmente acontece em um momento muito difícil, o que também a torna perigosa por razões de segurança e pela covid-19. E há também a situação instável no Iraque. Vou acompanhar Francisco com minhas orações", disse ao jornal italiano Il Corriere della Sera.

Por que o papa Francisco decidiu mudar um trecho do Pai Nosso em italiano
Soma-se a essas incertezas o ataque contra bases militares iraquianas que abrigavam tropas americanas na última quarta-feira (03/03).

O porta-voz do Vaticano, Mateo Bruni, destacou que a intenção da viagem é mostrar a proximidade do papa com as comunidades cristãs ameaçadas.

"É um gesto de amor por aquela terra, pelo seu povo e pelos cristãos", declarou.

Mas por que a comunidade cristã residente no Iraque está à beira da extinção?

Dezenas de cidadãos se reuniram no aeroporto de Bagdá para saudar o papa

Perseguidos por séculos
A viagem, que inclui missa aberta em um campo de futebol, terá em seu roteiro as cidades de Bagdá, Mosul, Erbil, Najaf e Qaraqosh.

Francisco, que teve de adiar seus planos pastorais, sempre indicou a intenção de visitar a região.

"Penso constantemente no Iraque, para onde desejo ir no próximo ano, na esperança de que esse país possa enfrentar o futuro por meio da busca pacífica e compartilhada do bem comum por todos os elementos da sociedade, incluindo os religiosos, e não recuar em hostilidades provocadas por conflitos latentes de potências regionais ", disse o papa, durante uma audiência em 2019.

E essa referência aos conflitos tem um indicador claro: da invasão do Iraque pelos Estados Unidos em 2003 até 2019, a comunidade cristã no país foi reduzida em 83%.

Nesses 16 anos, os números de cristãos caíram de 1,5 milhão para apenas 250 mil mais recentemente.

Estima-se que pelo menos um milhão deles fugiram para a Europa e os Estados Unidos, devido a conflitos internos causados ​​pela invasão ou pelo deslocamento forçado por grupos islâmicos.

Nova encíclica do papa Francisco é criticada 'por excluir mulheres'
E o alerta mais enfático sobre a iminente extinção foi feito várias vezes pelo reverendo Bashar Warda, o arcebispo de Erbil — uma das cidades que Francisco vai visitar.

"O cristianismo no Iraque é uma das religiões mais antigas, senão a mais antiga do mundo, e está perigosamente perto da extinção. Aqueles de nós que permanecerem devem estar preparados para enfrentar o martírio", disse Warda à BBC em 2019.

A presença cristã no Iraque é praticamente tão antiga quanto a própria religião: de fato, há muito mais cidades e lugares mencionados na Bíblia que estão localizados neste país do que em Israel e nos territórios palestinos.

Seu ponto de partida histórico pode ser localizado no século V, quando o Concílio de Niceia registrou a presença de bispos da região mesopotâmica.

Em seguida, veio a criação da Igreja Oriental, com fortes raízes na parte norte do Iraque, e o estabelecimento do mosteiro de Santo Elias nas proximidades da atual cidade de Mosul, durante o século.

As minorias cristãs foram perseguidas pelo Estado Islâmico

Em um artigo para o site The Conversation, Ramazan Kılınç, professor de ciência política da Universidade de Nebraska, nos Estados Unidos, escreveu que a maioria dos cristãos iraquianos são etnicamente assírios e pertencem à Igreja Oriental, um dos três grandes ramos do cristianismo no Oriente. "A adoração é feita num dialeto do aramaico, a língua em que Cristo supostamente falava."

O professor Kılınç acrescenta que a maior dessas comunidades assírias pertence à Igreja Católica Caldeia, que reúne mais de dois terços de todos os cristãos que vivem no Iraque.

As constantes perseguições religiosas e políticas contra esses grupos aumentaram nos últimos cinco anos.

O bispo Warda resumiu isso em uma frase certamente polêmica: "Há um número crescente de grupos extremistas que afirmam que o massacre de cristãos e yazidis durante esses anos ajudou a espalhar o Islã", disse o reverendo iraquiano.

Existem cerca de 250 mil cristãos no Iraque

Estado islâmico
"Estamos tentando curar a ferida criada pelo Estado Islâmico", disse Karam Shamasha, um dos padres da Igreja Católica de São Jorge, à Agência Católica de Notícias em novembro passado em um vilarejo cristão que fica a 30 quilômetros ao norte de Mosul.

"Nossas famílias são fortes e lutaram pela fé. Mas elas precisam de alguém que lhes diga: 'Vocês se saíram muito bem, mas devem continuar com sua missão'", acrescentou.

Quando o chamado Estado Islâmico invadiu a cidade de Mosul, em meados de 2014, os cristãos eram um dos grupos mais perseguidos pelos radicais.

Após o ataque inicial, que deslocou mais de 125 mil cristãos de suas terras natais, muitos líderes viram isso como "a luta existencial final" para o cristianismo iraquiano.

O Estado Islâmico destruiu vários templos cristãos no Iraque

"Os torturadores confiscaram nosso presente, enquanto procuravam apagar nosso passado e destruir nosso futuro", disse Warda.

O reverendo observa que a destruição do Estado Islâmico foi tão devastadora que agora os sobreviventes não têm como provar quem eram e o que possuíam.

"No Iraque, não há reparação para aqueles que perderam propriedades, casas e negócios. Dezenas de milhares de cristãos não têm como provar que este tem sido seu local de residência e de seus ancestrais por milhares de anos."

Um califa sem califado: a história do novo líder do Estado Islâmico
Apesar do desmantelamento do califado instituído pelo Estado Islâmico e de sua influência ter sido consideravelmente reduzida, várias células continuam ativas — houve inclusive um ataque em Bagdá em janeiro que deixou pelo menos 32 mortos — e elas são até uma ameaça à viagem do pontífice.

"Eles estão começando a perder relevância e isso os colocaria de volta no topo. Outros grupos podem ter algumas restrições morais. Mas o Estado Islâmico não tem nenhuma", disse o pesquisador Michael Knights, do Instituto Washington, ao Wall Street Journal.

No artigo publicado no The Conversation, o professor Ramazan Kılınç indica que, entre 2017 e 2019, a administração de Donald Trump forneceu ajuda de 300 milhões de dólares (1,7 bilhão de reais) para reconstruir as cidades e as vilas cristãs das planícies de Nínive, no norte do Iraque, que foram destruídas pelo Estado Islâmico.

É a primeira vez que um papa visita o Iraque.

Caminho para a extinção
Mas os líderes católicos no Iraque estão cientes de que o desaparecimento da religião por ali pode estar próximo.

Warda chegou a uma conclusão amarga sobre o que o futuro reserva.

"É possível que estejamos enfrentando nosso fim na terra de nossos ancestrais. Nós sabemos disso. No nosso final, o mundo inteiro enfrenta um momento da verdade", disse ele.

‘Como eu, ao menos 7 colegas de universidade se uniram ao Estado Islâmico’
O bispo tem criticado especialmente as igrejas na Europa, que ele acredita não terem condenado veementemente a perseguição por medo de serem acusadas de islamofobia.

"Será que um povo pacífico e inocente poderá ser perseguido e eliminado por sua fé? E por não querer dizer a verdade aos perseguidores, o mundo será cúmplice de nossa eliminação?", questionou.

Francisco foi enfático ao dizer que sua viagem tem como objetivo impedir que isso aconteça.

"Eu sou o pastor das pessoas que sofrem", disse o papa a vários meios de comunicação, no último mês de fevereiro.

E Warda espera que a visita do pontífice a possa ajudar nesse caminho: "A presença do papa fará com que muitas pessoas, especialmente os iraquianos, percebam que estamos aqui há muitos séculos", disse recentemente à Agência Católica.

"Os cristãos têm contribuído muito para este país", completa.

O cabaré com a BBCmundo

12 doenças de veiculação hídrica para você ficar atento


Apesar de a água ser essencial à vida, ela pode transportar substâncias e micro-organismos prejudiciais para a nossa saúde. Nesse caso, a alta incidência de doenças de veiculação hídrica tem relação direta com a falta de tratamento da água e do esgoto.

Isso acontece porque, quando não há saneamento básico, a mesma água contaminada com micro-organismos patogênicos acaba sendo ingerida ou entrando em contato com a pele e com as mucosas do ser humano. Dessa forma, todo cuidado é pouco quando o assunto é qualidade da água.

Quer conhecer algumas doenças que são veiculadas pela água? Então, continue com a leitura deste texto!

Histórico das doenças de veiculação hídricas no Brasil

O número de internações por doenças associadas à falta de saneamento foi de 31,83 a cada 10 mil habitantes em 2010. Nos anos seguintes, essa taxa teve uma leve redução, sem apresentar uma melhora significativa. Resultado disso é que, em 2010, foram gastos mais de R$210 milhões apenas com internações causadas por essas doenças.

Em dados mais recentes, é possível perceber uma melhora nos índices. Em 2017, a incidência de internações no Brasil por doenças de veiculação hídrica foi de 12,46 casos para cada 10 mil habitantes, representando uma despesa de cerca de R$ 99 milhões. Apesar dos resultados, a melhora ainda é lenta e os gastos ainda são elevados.

Principais doenças de veiculação hídrica

Conheça as principais doenças que podem ser transmitidas pela água.

1. Diarreia por Escherichia coli

A bactéria Escherichia coli, também conhecida como E. coli, a princípio, não é maléfica para o ser humano. Esse micro-organismo costuma viver de forma harmoniosa no intestino de animais de sangue quente, como aves e mamíferos.

No entanto, bactérias sofrem mutações genéticas facilmente, o que pode resultar no aparecimento de grupos de E. coli prejudiciais para a nossa saúde. Dessa forma, a ingestão de água e alimentos contaminados com bactérias desses grupos específicos pode causar dores abdominais e de cabeça, febre, vômito, calafrios e diarreia aguda.

Quadros de diarreia podem levar à desidratação, o que é muito perigoso, principalmente para crianças, gestantes, idosos e pessoas imunodeprimidas. Assim, o tratamento dessa doença envolve, principalmente, a reposição de líquidos e a manutenção de uma alimentação equilibrada.

2. Amebíase

A amebíase é causada por um protozoário que recebe o nome de Entamoeba histolytica. Esse agente infeccioso libera cistos, formas inativas e resistentes, capazes de sobreviver por muito tempo no ambiente. Sendo assim, a ingestão de água e alimentos contaminados com esses cistos aparece como a principal forma de transmissão da doença.

Entre os sintomas mais perigosos da amebíase estão dores abdominais acompanhadas de diarreia com sangue e muco. Portanto, o tratamento dessa enfermidade consiste na ingestão de líquidos para evitar a desidratação, acompanhada da administração de um vermífugo eficiente, capaz de combater esse micro-organismo.

3. Cólera

A bactéria Vibrio cholerae é o agente causador da cólera, doença que se manifesta por meio de uma diarreia leve em 80% dos casos. Porém, também existem casos graves dessa enfermidade, em que episódios constantes de diarreia aquosa podem levar a pessoa enferma a perigosos quadros de desidratação.

A transmissão da cólera também ocorre por meio da ingestão de água e comida contaminadas. Dessa forma, condições precárias de saneamento básico, falta de cuidados com a higiene pessoal e manipulação inadequada de alimentos colaboram com a disseminação dessa doença.

4. Leptospirose

Esgoto a céu aberto, enchentes, falta de água encanada… Esses e outros problemas relacionados à falta de saneamento básico possibilitam a transmissão da leptospirose. Essa doença é causada por bactérias do gênero Leptospira, presentes na urina de roedores e outros animais, que penetram no nosso corpo pela pele.

Os sintomas da leptospirose consistem em febre, dor de cabeça e dores pelo corpo, podendo evoluir para sérias complicações no fígado e nos rins. Já seu tratamento é realizado por meio da vacinação de animais domésticos — não existe vacina para o ser humano — e pela administração de remédios capazes de prevenir a infecção quando há situações de risco.

5. Disenteria bacteriana

As bactérias do gênero Shigella são os agentes causadores da disenteria bacteriana. Uma pessoa infectada por esses micro-organismos pode apresentar dores abdominais, febre e diarreia com fezes sanguinolentas. Em casos mais graves, além da ingestão de líquidos para combater a desidratação, pode ser indicada a administração de antibióticos.

Mais uma vez, a transmissão dessa doença de veiculação hídrica se dá pelo contato com água e alimentos contaminados e, até mesmo, pelo contato direto com fezes de uma pessoa doente. A prevenção engloba o tratamento de água e esgoto, mas também ações simples relacionados à higiene pessoal, como lavar as mãos antes das refeições.

6. Hepatite A

A hepatite A é uma doença que pode manifestar sintomas ou não. Apenas uma pequena parcela de doentes apresenta febre, dores musculares, vômito, icterícia, fezes amareladas e urina escura. Apesar disso, qualquer pessoa infectada é capaz de transmitir o vírus causador da enfermidade, denominado VHA.

A principal forma de contaminação é a ingestão de água e alimentos contaminados com fezes de pessoas infectadas. Apesar de não existir um tratamento específico contra essa doença, já existem duas vacinas eficientes que possibilitam a prevenção contra o vírus da hepatite A.

7. Esquistossomose

Também conhecida como barriga d’água, a esquistossomose é uma doença que pode ter sérias complicações. Isso porque os vermes platelmintos do gênero Schistosoma, agentes causadores da infecção, vivem nas veias de importantes órgãos — como o intestino e o fígado. Esses vasos podem se romper com a presença dos parasitas, o que acarreta sérios sintomas, como aumento do volume abdominal, diarreia e sangue nas fezes.

Se as fezes de um doente forem lançadas em algum curso de água doce, ovos do parasita serão liberados e poderão se desenvolver em larvas. A transmissão da esquistossomose ocorre por meio da penetração ativa da larva cercária na pele de pessoas que entram em contato com água contaminada.

O desenvolvimento da larva cercária, que ocorre dentro de caracóis do gênero Biomphalaria, é uma fase importante do ciclo do esquistossomo. Dessa forma, além de evitar entrar em contato com águas suspeitas, o controle do caramujo hospedeiro também faz parte das ações de prevenção contra a esquistossomose.

8. Febre tifoide

febre tifoide é mais uma doença relacionada à falta de um sistema adequado de tratamento de água e esgoto. O agente infeccioso causador dessa enfermidade é a Salmonella enterica do sorotipo Typhi, uma bactéria que pode gerar mal-estar, dores, febre, problemas intestinais e até cardíacos.

Para tratar a doença, é necessário hidratar o paciente e fazer o uso de antibióticos. A vacina contra a febre tifoide é indicada apenas em alguns casos específicos, pois não garante imunidade por muito tempo.

9. Ascaridíase

Você provavelmente conhece alguém que já teve lombriga. A ascaridíase, que também recebe esse nome popular, é muito comum no mundo todo. O verme causador da infecção é um nematelminto de corpo longo e cilíndrico, denominado Ascaris lumbricóides.

A ingestão de água e alimentos contaminados com ovos do parasita é a principal forma de contaminação. Os sintomas são diversos, entre eles cólicas, diarreia, vômito e presença dos vermes nas fezes.

Para combater a ascaridíase, além de realizar o tratamento dos doentes com os medicamentos apropriados, o saneamento básico e a adoção de hábitos de higiene pessoal são essenciais.

10. Dengue

dengue se tornou uma das doenças de veiculação hídrica mais comuns. A patologia tem curta duração e gravidade variável, e é causada por um vírus e transmitida pelo mosquito Aedes aegypti infectado. Ao contrário dos mosquitos comuns (Culex), esses pernilongos picam durante o dia.

Em geral, as epidemias ocorrem no verão, durante ou logo após períodos chuvosos. A dengue apenas se manifesta em humanos e é mais comuns em aglomerações urbanas. Os transmissores da doença se proliferam em locais com água acumulada, como cisternas, latas, caixas d’água, garrafas, pneus e vasos de plantas.

A doença causa diversos transtornos e desconforto, porém, em geral, não coloca a vida das pessoas em risco. Inicialmente, ocorre febre alta, podendo apresentar prostração, cefaleia (dor de cabeça), náusea, dor abdominal, mialgia (dor ao redor dos olhos ou muscular) e vômito. É comum que pacientes de casos mais graves desenvolvam manchas vermelhas na pele, cerca de 3 a 4 dias após o início da febre.

11. Rotavírus

rotavírus é um importante agente transmissor de gastroenterite. A doença tem transmissão hídrica e por alimentos contaminados. O contato entre pessoas saudáveis e contaminadas também é um fator de extrema importância para a disseminação da patologia, afetando indivíduos que trabalham em espaços fechados como hospitais, creches e escolas.

O rotavírus se aloja no trato gastrointestinal e nas fezes infectadas de animais e seres humanos. Em países de clima tropical, a sazonalidade da doença é pouco definida, ocorrendo casos o ano inteiro.

12. Toxoplasmose

toxoplasmose é uma doença causada por um protozoário. Ela é transmitida por meio da ingestão de água e alimentos contaminados por fezes de animais portadores do micro-organismo ou pelo consumo de alimentos mal lavados.

Para prevenir a transmissão dessa doença de veiculação hídrica, é importante manter alguns hábitos de higiene, como lavar bem os alimentos e consumir água de qualidade atestada.

A importância do tratamento da água

Como você pôde perceber, para combater diversas doenças de veiculação hídrica, é fundamental adotar cuidados de higiene, como lavar as mãos e os alimentos, além de garantir a qualidade da água que chega até a torneira por meio da limpeza regular da caixa d’água, por exemplo. Quando a água vier de fontes não seguras, ela deve ser fervida antes da ingestão.

No entanto, o tratamento adequado da água e do esgoto se destacam como as principais ações de prevenção contra as doenças de veiculação hídrica. Isso porque o saneamento básico diminui consideravelmente as chances de a água contaminada por micro-organismos nocivos ser consumida pela população.

Agora que você já conheceu diversas doenças que são veiculadas pela água, que tal ter acesso a um guia completo sobre saneamento básico? É só clicar aqui!

——-

Este texto foi redigido com base na entrevista feita com Marcelo Tagliaferro, Médico do Trabalho na BRK Ambiental.

TCE/PB DETERMINA ENVIO DE DENUNCIA CONTRA PANTA PARA O TCU

TCE/PB determina envio de denúncia formalizada pelo advogado Dr. João Alves contra o Prefeito Emerson Panta, relacionada ao desvio de finalidade na aplicação de recursos federais destinado ao enfrentamento da COVID-19, para o TCU.  

Depois da denúncia apresentada ao TCE/PB pelo advogado Dr. João Alves contra os atos administrativos do Prefeito Emerson Panta da cidade de Santa Rita, o TCE/PB, concluiu que há indícios de desvio de finalidade na aplicação de recursos federais destinado ao enfrentamento da COVID-19 e de danos ao erário. Neste caso, o TCE determinou o envio da denúncia para à Secretaria de Controle Externo do TCU na Paraíba, em face da presença de verbas eminentemente federais.

O TCE/PB entendeu que não obstante, se tratar de recurso de origem federal, considerando que a atividade pedagógica dos Tribunais de Contas independe da competência para julgar a despesa, conforme comando autorizativo na Lei Complementar n° 101/2000, sugeriu o TCE, a emissão de recomendação ao gestor Emerson Panta, para que se observe a devida vinculação na aplicação dos recursos recebidos para o enfrentamento à COVID-19.

A denúncia formalizada, foi recepcionada no TCE como inspeção especial insaturada, evidente, em face do Prefeito Emerson Panta, onde o denunciante juntou provas capazes de indicar a presença de suposto desvio de finalidade na aplicação de recursos recebidos do Fundo Nacional de Saúde no exercício de 2020 e destinados ao combate à COVID-19. 

Pois bem. O denunciante Dr. João Alves alegou em sua denúncia que o Fundo Municipal de Saúde (FMS) de Santa Rita/PB, recebeu do Fundo Nacional de Saúde (FNS) para o combate ao COVID-19 o valor de R$ 260.068,00, por meio da Conta Bancária na Caixa Econômica Federal, agência 104, Conta n° 66240098, referente ao bloco de custeio do FMS. De 

Afirmou ainda, que na mesma data do depósito dos recursos, creditado, houve o pagamento de despesa em favor da Maternidade Flávio Ribeiro Coutinho, correspondente ao empenho n° 1170, no valor de R$ 234.313,93, consistente no pagamento de subvenções sociais decorrente do convênio n° 001/2015 da licitação inexigível n° 000842012. Assim, aduz que o fato é de indício de desvio de finalidade, porquanto o recurso federal recebido era destinado a gastos com a COVID-19, e a instituição para o qual foi destinado os recursos não é referência no combate à COVID-19.

Alegou ainda que na mesma data do depósito dos recursos provenientes do Fundo Nacional de Saúde, foram debitados da conta bancária o valor de R$ 17.500,00, sem empenho correspondente. Como comprovação acostou na denúncia, extratos, e outros documentos que fez o TCE de logo, aceitar a denúncia e remeter a mesma ao TCU para as providencias necessárias.

Procurado pelo Portal Santa Rita News, o denunciante informou que o Prefeito Emerson Panta responderá por crime de responsabilidade e improbidade administrativa. Ressaltou ainda que, em breve trará à tona, todas as demais denúncias formalizadas neste ano de 2021, que já se somam aproximadamente umas 60 denúncias ou mais, só do ano de 2021, bem como, aquelas, formalizadas em 2020, para conhecimento de toda a população de Santa Rita

O cabaré com santaritapbnews

Coronavírus é 'particularmente atraído' por tipo sanguíneo A

Estudo é indicativo sobre influência do tipo sanguíneo na infecção pelo coronavírus
Estudo é indicativo sobre influência do tipo sanguíneo na infecção pelo coronavíus

O coronavírus SARS-CoV-2, que provoca a covid-19, se sente "particularmente atraído" pelo antígeno do tipo sanguíneo A que se encontra nas células respiratórias, conforme indica estudo publicado nesta quinta-feira (4) na revista científica Blood Advances.

Embora seja necessário, segundo os autores, seguir investigando para compreender a influência que o tipo de sangue tem na infecção pelo patógeno, o artigo se junta a conclusões de artigos anteriores, que apontavam para uma possível relação entre o grupo sanguíneo e a suscetibilidade e a gravidade da covid-19
Para chegar às conclusões, os pesquisadores avaliaram uma proteína da superfície do SARS-CoV-2, denominada domínio de união ao receptor (RBD), que está dentro da proteína spike - a parte do vírus que adere às células hospedeiras.

Um comunicado da Sociedade Americana de Hematologia indica que se trata de um estudo importante para entender como é produzida a infecção.

Em experimentos laboratoriais, a equipe avaliou como o RBD do novo coronavírus interagia com cada tipo de sangue.

Foi percebida uma "forte preferência" por se unir ao grupo A que se encontra nas células respiratórias, no entanto, não mostrava predileção pelos glóbulos vermelhos deste mesmo grupo, nem por de outros.

A capacidade do RBD de reconhecer e se unir preferencialmente ao antígeno do grupo sanguíneo A, que está nos pulmões das pessoas deste, pode acrescentar informações sobre a possível relação entre o tipo A e a covid-19, informam os autores.

"É interessante que o RBD viral só prefira realmente o tipo de antígenos do grupo sanguíneo A que estão nas células respiratórias, que são presumivelmente a forma em que o vírus entra na maioria dos pacientes e os infecta", aponta o autor do estudo, Sean R. Stowell, do Hospital Brigham and Women's, localizado em Boston, nos Estados Unidos.


O especialista lembra que as pessoas não podem trocar o tipo sanguíneo, mas que a compreensão da relação entre ele e o patógeno, pode ajudar a encontrar "novos medicamentos ou métodos de prevenção".

O especialista lembra que as pessoas não podem trocar o tipo sanguíneo, mas que a compreensão da relação entre ele e o patógeno, pode ajudar a encontrar "novos medicamentos ou métodos de prevenção

Dois Sóis Vistos Sobre a Ilha de Man, Inglaterra em 2 de Fevereiro de 2021


A testemunha atende pelo nome de  GoldeNLemonZ no Youtube. Ele postou um vídeo em 2 de fevereiro de não um, mas dois sóis vistos durante o pôr do sol. 


Data do Avistamento: 2 de fevereiro de 2021
Local do Avistamento: Ilha de Man, Inglaterra

O vídeo foi feito na Ilha de Man uma ilha pertencente à Inglaterra. Agora eu acredito que o segundo sol é na verdade um OVNI redondo que está tentando passar despercebido lentamente para o oceano ... combinando a velocidade com o pôr do sol então todos acreditam que é um reflexo mas não é. É um OVNI encoberto descendo para o oceano. É também a prova de que existe uma base alienígena naquele local cerca de 5 a 6 km abaixo do fundo do oceano. 
Scott C. Waring - Taiwan 
Mais um post by: UFOS ONLINE

                                                  Veja o Vídeo Abaixo:


O cabaré com UFOsonline